BLEFAROPLASTIA INFERIOR E SUPERIOR

BLEFAROPLASTIA, TÉCNICA QUE DEVOLVE ASPECTO JOVIAL AO OLHAR

O rosto é sempre a região mais exposta do corpo e o olhar, que sempre chama muita atenção, sofre bastante com os sinais do tempo. Os olhos são os primeiros elementos do rosto a demonstrar a idade. A cirurgia plástica de blefaroplastia tem o objetivo de desenvolver novos contornos e suavizar o volume das pálpebras, a fim de oferecer um aspecto jovial ao olhar. O envelhecimento prejudica a capacidade de expressão dos olhos, entenda sobre a blefaroplastia inferior e superior para acabar com este incômodo.

PRIMEIRO PASSO NO REJUVENESCIMENTO FACIAL

O procedimento de blefaroplastia, normalmente, é o primeiro passo no processo de rejuvenescimento facial. A técnica elimina o excesso de gordura e ameniza as pálpebras caídas, que causam o aspecto envelhecido e cansado. O procedimento pode ser feito na pálpebra superior, na inferior ou em ambas e, em alguns casos, pode ser conjuntamente realizado lifting facial para melhorar os resultados estéticos.

 

OLHAR DESCANSADO

A blefaroplastia consiste na retirada de excesso de pele das pálpebras. Junto a este procedimento pode ser combinada ainda a retirada de possíveis bolsas de gordura situadas nesta região. Com a cirurgia também é possível posicionar as pálpebras corretamente, o que ajuda a eliminar rugas e deixar o olhar com aspecto mais descansado, driblando um semblante envelhecido.

INDICAÇÃO

São diversas as situações que podem ser corrigidas com a blefaroplastia, as mais comuns e indicadas são:
– Para remover o excesso de depósito de gordura que aparece como inchaço nas pálpebras superiores;
– Para retirar a pele frouxa ou flacidez que cria dobras ou incomoda o contorno natural da pálpebra superior, muitas vezes prejudicando a visão;
– Na pálpebra inferior, a fim de remover o excesso de pele e rugas finas;
– Bolsas sob os olhos também podem ser corrigidas por blefaroplastia;
– Para corrigir queda das pálpebras inferiores.

QUEM PODE FAZER?

É comum que pessoas com mais de 40 anos sejam o principal público que faz a blefaroplastia, embora ela também possa ser realizada em pacientes mais jovens quando há real necessidade. A cirurgia é indicada para homens e mulheres, adultos, com alguma das condições já citadas que esteja trazendo incômodo em sua vida e auto-estima. Alguns fatores importantes para melhor sucesso da cirurgia são:
– Indivíduos saudáveis sem doença que possa prejudicar a cicatrização ou aumentar o risco da cirurgia;
– Não fumantes,
– Pessoas com expectativas positivas e realistas sobre a cirurgia,
– Indivíduos sem condições oculares graves.
Não se encaixar nessas condições não necessariamente expressam contra-indicação absoluta para a cirurgia e devem ser avaliadas individualmente com o cirurgião plástico.

COMO É FEITA

A cirurgia é iniciada a partir das marcações dos locais de incisão pelo cirurgião plástico, cujas linhas seguem as dobras naturais das pálpebras superiores e inferiores, permitindo que a cicatriz fique escondida. A gordura e excessos de pele são removidos no mesmo procedimento. Há dois tipos de cirurgia nas pálpebras. Um é destinado à correção das pálpebras superiores, onde o excesso de pele e a gordura são removidos e a incisão fica escondida numa prega natural. O outro é para as pálpebras inferiores, em que a incisão é realizada na base dos cílios e fica praticamente invisível.

CICATRIZ DISCRETA

A cicatriz de uma blefaroplastia, tanto superior quanto inferior, fica discreta, nas dobras naturais da pele e/ou entre os cílios. A técnica permite que o paciente note 80% do resultado já nos primeiros três meses, ainda que o amadurecimento da cicatriz aconteça, em média, em até seis meses. Não há uma idade correta para sua realização. A presença de flacidez na região ocorre, geralmente, após a terceira ou quarta década. Em alguns casos, a flacidez de pálpebras atinge o paciente antes e a cirurgia de blefaroplastia pode ser feita mais cedo.

VISÃO PREJUDICADA

Essa técnica não tem apenas finalidade estética, mas também atende às necessidades funcionais das pálpebras. Às vezes, a flacidez na região das pálpebras interfere no campo de visão do paciente e, nesse caso, a blefaroplastia também é indicada. No entanto, a condição não deve ser confundida com ptose palpebral, anormalidade em que a pele da pálpebra de um ou dos dois olhos é caída, o que culmina que um olho que mais fechado do que o normal. Embora pareçam circunstâncias iguais, uma não deve ser confundida com a outra e somente um médico especialista pode dar o diagnóstico. Por isso, é imprescindível consultar um profissional antes de se submeter ao procedimento estético.

ANESTESIA

A anestesia empregada no blefaroplastia é, normalmente, a local com sedação. Porém, se necessário, poderá ser optado por anestesia geral. Em geral, o paciente não passa mais de algumas horas no hospital.

RISCOS

Um procedimento como a blefaroplastia – cirurgia plástica das pálpebras ou qualquer outra cirurgia possui o mesmo risco que o de atravessar uma via com permissão do sinal de pedestres. É possível que surjam pequenos edemas e hematomas na região tratada.

PRÉ-OPERATÓRIO

Seguir as recomendações médicas é imprescindível para o bom andamento do procedimento. Por isso, seguem algumas dicas sobre o que fazer nos dias que antecedem sua blefaroplastia:

 – Chegue no horário informado de sua internação;
– Respeite o período de jejum;
– Comunique ao médico, o quanto antes, qualquer anormalidade em sua saúde física e psicológica;
– Não use maquiagem no dia da internação;
– Evite o uso de brincos, alianças e outros acessórios;
– Evite fumar, ingerir bebidas alcoólicas e comidas gordurosas nos dias que antecedem sua blefaroplastia;
– Informe seu médico sobre as medicações das quais você faz uso e siga as instruções de seu especialista acerca da ingestão delas.

PÓS-OPERATÓRIO

Após a blefaroplastia, cirurgia plástica das pálpebras, é comum que a face apresente edemas e que alguns curativos estejam em uso. Sendo assim:
– Evite movimentação excessiva da região;
– É possível usar compressas de solução fisiológica fria;
– Mantenha sua alimentação normal e equilibrada;
– Evite alterações climáticas e exposição à luz solar;
– Obedeça as recomendações médicas e realize seu retorno conforme indicação de seu especialista. O retorno ao médico é um dos elementos essenciais para se obter um resultado adequado e realizar a boa manutenção de sua blefaroplastia.

PROCEDIMENTO

Diversas são as técnicas utilizadas nas cirurgias de blefaroplastia, mas de maneira geral, o procedimento se encarrega de retirar e redistribuir a gordura além de retirar os excessos de pele e músculos das pálpebras superiores e inferiores. O procedimento tem duração de uma a duas horas, dependendo da abrangência, e pode ser realizado na parte superior, inferior ou ambas, de acordo com o desejo do paciente e orientação do médico. Antes do procedimento, as linhas de incisão são demarcadas para que sigam a forma natural dos olhos e para que as cicatrizes fiquem o mais imperceptíveis possível, escondidas nas dobras naturais da pele. No caso das pálpebras superiores, uma camada de pele e gordura é removida. Dependendo da necessidade, uma pequena camada de músculo também é retirada. Pequenas incisões são feitas em uma membrana que está logo abaixo da camada muscular, chamada septo orbital, para que se chegue aos depósitos de gordura, os quais estão localizados mais profundamente. Após a modelagem dos depósitos de gordura, as incisões são fechadas com pontos absorvíveis ou não. Pomadas protetoras e bandagens esterilizadas podem ser colocadas sobre os pontos para uma melhor proteção e cicatrização. Nas pálpebras inferiores o procedimento é semelhante, porém como já diz o nome, realizado na parte abaixo dos olhos, normalmente para retirar as “bolsas” de gordura que prejudicam o aspecto do olhar. Pode ser optado por uma incisão trans conjuntival, ocultada dentro da pálpebra inferior, uma técnica alternativa para corrigir imperfeições da pálpebra inferior e redistribuir ou remover o excesso de gordura.

RESULTADOS EM ALGUMAS SEMANAS

É comum que haja hematomas e inchaço ao redor dos olhos após a cirurgia, que podem ser amenizados com gelo e costumam regredir em 7 a 10 dias. Embora possa-se retornar ao trabalho em uma semana, é recomendado que o paciente evite esforços físicos mais vigorosos por pelo menos duas semanas. Os resultados vão aparecendo a medida em que o inchaço e hematomas vão diminuindo, e poderão ser notados já em algumas semanas. As cicatrizes costumam ser muito discretas e normalmente situam-se em áreas estratégicas de dobras, onde sequer poderão ser vistas. De início, elas ficarão um pouco avermelhadas, mas com o passar do tempo tornam-se mais claras e finas.

BLEFAROLPASTIA PROCEDIMENTO SIMPLES COM MELHORIA NA QUALIDADE DE VIDA

A blefaroplastia é um procedimento que melhora a auto-estima dos pacientes, além de possibilitar rejuvenescimento e melhoria da aparência e expressão de quem sofre com essas distorções no olhar. É um procedimento relativamente simples e que traz grande melhoria na qualidade de vida de quem precisa.

Agência Digital em Florianópolis