DERMATOSCOPIA DIGITAL

O QUE É DERMATOSCOPIA DIGITAL?

O mapeamento digital de nevos, ou dermatoscopia digital, assume importância cada vez maior na dermatologia por ser considerado o método mais efetivo na prevenção do câncer de pele, pois é capaz de detectar lesões de risco antes da transformação maligna ou lesões precoces de melanoma e outros cânceres de pele (mais frequentes e menos agressivos). A dermatoscopia é um método não invasivo auxiliar no diagnóstico de tumores cutâneos. A análise das estruturas dermatoscópicas e as cores, juntamente com as suas distribuições, permite um diagnóstico mais preciso das lesões pigmentadas cutâneas, diferenciando com uma maior capacidade de acerto uma lesão pigmentada da outra. A quantidade de novos casos de melanoma tem aumentado progressivamente no mundo inteiro e o Brasil é tradicionalmente conhecido por seus altos índices de câncer da pele; uma média de 200 mil casos estimados para 2015. Um dos mais agressivos é o melanoma cutâneo, que tem seu risco diretamente relacionado à profundidade que alcança na pele no momento de seu diagnóstico.

QUAL O OBJETIVO DESTE EXAME?

O principal objetivo do exame é diagnosticar o melanoma o mais precoce possível, bem como os nevos que apresentem um maior risco de evoluírem para o melanoma. Está indicado na avaliação de qualquer lesão pigmentada cutânea principalmente nas pessoas que apresentem várias pintas no corpo visando detectar a existência ou não de algum sinal perigoso. Além disso a dermatoscopia é útil no diagnóstico de lesões específicas como queratose seborréica, carcinoma basocelular, hemangioma e dermatofibroma, denominadas de lesões não melanocíticas, importantes no diagnóstico diferencial com o melanoma cutâneo.

COMO É FEITA A DERMATOSCOPIA DIGITAL?

A dermatoscopia pode ser realizada com aparelhos portáteis manuais conhecidos com dermatoscópios, ou então se empregando máquinas fotográficas e câmeras digitais com lentes específicas para a fotografia da imagem dermatoscópica (dermatoscopia digital).Com o método é possível indicar de forma mais precisa as lesões que devem ser retiradas (exérese biopsia) para um estudo histopatológico e diagnóstico definitivo. Naquela lesão cujo aspecto clínico-dermatoscópico não apresenta indícios de malignidade ou alterações arquiteturais importantes é possível realizar sua monitorização através das imagens armazenadas em um banco de imagens digital. Este último representa o que a de mais moderno na monitorização de lesões pigmentadas cutâneas. O exame foi desenvolvido para que fosse possível, por meio da análise de uma fotografia ampliada das pintas na pele, identificar lesões de risco muito antes do olho do dermatologista. Entretanto, a dermatoscopia digital também pode ser usada para diagnosticar outras afecções de pele e cabelos, como diferenciar nevos de queratose seborreica, lentigos, e até mesmo problemas relacionados à queda de cabelos. Através deste exame, em que os sinais são analisados usando uma lente acoplada a um emissor de luz, é possível uma avaliação estrutural dos sinais existentes, direcionando quais deles devem ser retirados para análise em laboratório. Em algumas situações, ainda possível utilizar ainda a dermatoscopia digital, como método para armazenamento de imagens com fins comparativos, permitindo a visualização de pequenas modificações durante o acompanhamento geralmente anual do paciente e determinando de modo ainda mais preciso a indicação de retirada de um sinal. Tal exame tem sua indicação principal para pacientes que tiveram melanoma cutâneo anteriormente, aqueles com sinais irregulares em grande quantidade e ainda aqueles com história de familiares com a doença. Estudos mostraram que os melanomas surgidos de sinais pré-existentes constituem minoria. Desta forma, a maior parte desses tumores já aparecem no paciente como sendo um melanoma, inicialmente muito pequenos e superficiais, mas evoluindo progressivamente e de forma mais evidente. Por isto, a dermatoscopia digital costuma ser acompanhada do mapeamento de sinais, que permite detectar o surgimento de novos sinais na pele do paciente, durante seu acompanhamento habitual. Somente especialistas conseguem entender e diagnosticar de forma segura as manchas na pele, o Instituto DME têm os equipamentos mais modernos para a realização da dermatoscopia digital e conta com a experiência profissional dos pioneiros na realização da dermatoscopia no Brasil.

Agência Digital em Florianópolis