HYGIALUX

HYGIALUX, A REVOLUÇÃO DA FOTOTERAPIA

O Hygialux é um equipamento de fototerapia que revoluciona o conceito de fototerapia por ser totalmente personalizável de LED e Laser com alta tecnologia. Equipado com diversos aplicadores e painéis de alta potência, que possibilitam terapias individuais ou associadas oferecendo tratamentos diferenciados nas mais diversas áreas da Medicina, Fisioterapia, e Estética. Pode ser usado isoladamente ou de forma coadjuvante a outros tratamentos anti-envelhecimento. Mas você sabe o que é fototerapia? Desde a pré-história a luz é utilizada como forma de terapia. Na Grécia antiga o banho de sol era usado para tratar e curar doenças. Mais tarde, em 1877, Downes e Blunt consideraram os efeitos bactericidas da luz solar, dos raios ultravioleta (UV), especialmente. Tal fato remete ao início da utilização da luz como forma de terapia: fototerapia. O termo fototerapia foi usado pela primeira vez por Fritz Cremer (1958) no tratamento da icterícia com raios UV. Atualmente, o termo compreende todos os tipos de emissão luminosa para tratamento de afecções da pele e tecidos moles. Pode ser feita por meio de inúmeros dispositivos como lasers, lâmpadas, ampolas entre outros. A terapia Fotodinâmica é uma forma de fotoquimioterapia que necessita da presença simultânea de um agente fotossensibilizador ativado por uma luz com comprimento de onda específico e oxigênio para produzir um efeito terapêutico local envolvendo a gênese de oxigênios singlets de alta energia.

MEDICAÇÃO FOTO ATIVADA – FOTOBIOMODULAÇÃO

O medicamento é ativado por uma luz com comprimento de onda específico. É indicado para ceratoses actínicas, acne, rejuvenescimento, carcinoma basocelular entre outras indicações médicas. O mecanismo de ação da fototerapia necessita da absorção da luz por uma molécula fotorreceptora, denominada cromóforo. Os cromóforos podem ser endógenos (como a melanina, o citocromo, as porfirinas, a hemoglobina, entre outros) ou exógenos (como psoralenos ou outras drogas fotossensibilizantes). Após a absorção da luz, o cromóforo passa do estado de estabilidade para o de excitação, e essa nova situação induz reações químicas e a formação de um fotoproduto, dando origem a uma cascata de respostas celulares. Este processo de “potencialização da ação celular” é chamado de fotobiomodulação, isso porque atua em processos fisiológicos dos tecidos acelerando ou inibindo suas funções. Os cromóforos são conjunto de átomos de uma molécula, responsável por sua cor. Também definido como uma substância que contém muitos elétrons capazes de absorver energia ou luz visível, e excitar-se para emitir diversas cores, dependendo do comprimento de onda absorvido. Os cromóforos podem ser endógenos tais como melanina, hemoglobina, porfirinas, citocromo C, ou exógenos como drogas fotossensibilizantes, cosméticos fotoativados. Quando ocorre a absorção de fótons (luz) por um cromóforo, um estado molecular eletronicamente excitado se estabelece, resultando em atividade celular.

HYGIALUX LED & LASER

Como pontuamos acima, o Hygialux utiliza tecnologia de Led e laser, a sigla LED vem do inglês “Luz emitida por diodo”. Os LED’s são diodos semicondutores de junção P-N, envoltos por um encapsulamento que, quando submetidos à corrente elétrica emitem fótons (luz). Um diodo é composto de dois minerais de características elétricas distintas (junção P-N, ou seja, positivo e negativo), que quando postos em contato deixam passar corrente elétrica num só sentido,e dependendo dos compostos, será gerada uma energia dentro do espectro com seu comprimento de onda e respectiva cor (Agne, 2009). A diferença entre os LED’s e o laser de baixa potência está na formação da luz. O diodo laser está contido dentro de uma cavidade ressonântica, ou cavidade óptica, que promove fótons que são amplificados pela emissão estimulada da luz. Já nos LED’s não existe esta cavidade óptica, mas produz uma banda de espectro eletromagnético próxima do laser. A absorção da luz é comprimento de onda dependente, ou seja, comprimentos de onda mais longos penetram mais profundamente que os mais curtos. Por ser uma fototerapia de baixa potência, pode ser utilizado em todos os fototipos cutâneos, ou seja, podem ser usados por pessoas de todo tipo de pele. Outra vantagem do aparelho é que pode ser usada em quaisquer áreas corporais ou faciais inclusive couro cabeludo.

COMO FUNCIONA O EQUIPAMENTO

O equipamento promove o seguinte processo: os Leds possuem um papel diferente do tratamento ablativo, pois não causam dano tecidual baseado na fototermólise, pelo contrário, sua ação se dá através da estimulação direta intracelular mais especificamente nas mitocôndrias, reorganizando as células, inibindo ações e outras, resultando no efeito da fotobioestimulação ou fotobiomodulação. Estimula assim a síntese de ATP e consequentemente as proteínas, como o colágeno e elastina, contribuindo também para a divisão celular, bem como inibindo a colagenase. Este procedimento desencadeia ativação dos fibroblastos, com produção do colágeno, inibição da colagenase, melhora da defesa do organismo, diminuição do edema, diminuição do tempo de cicatrização, efeito antálgico, melhora da dor com ação miorrelaxante, anti-inflamatória, ação bactericida, fungicida entre inúmeras outras. A terapia fotodinâmica também é utilizada para tratamento de lesões pré malignas (ceratoses actínicas) e carcinomas basocelulares.

LUZ ULTRAVIOLETA (BACTERICIDA & FUNGICIDA)

A luz ultravioleta é a mais superficial e tem ação bactericida e fungicida. Por essa característica pode ser utilizada nos tratamentos de acne. Também tem efeito imunossupressor e anti-inflamatório, pois ao ser absorvida a luz UV altera a produção de citocinas, induz a produção de prostaglandina pelos queratinócitos, levando à diminuição da expressão molecular na superfície das células apresentadoras de antígeno. Além disso, leva à formação de foto produtos de DNA, acarretando redução da síntese de DNA e consequentemente diminuição da proliferação celular. Outro mecanismo pelo qual a luz UV tem ação antiproliferativa é a indução de apoptose dos queratinócitos. O efeito imunossupressor, anti-inflamatório e antiproliferativo justificam os bons resultados da luz UV no tratamento da psoríase. Da mesma forma, no vitiligo é bastante utilizada por estimular a melanogênese e interferir no processo inflamatório da dermatose. Mas em ambos os casos a luz UV é bastante utilizada em associação à psoralenos, terapia denominada de PUVA (psoraleno + UVA). Atenção: a utilização da luz UV pode causar efeitos adversos como eritema, queimaduras, envelhecimento precoce e câncer de pele, por isso o tratamento não deve ser prolongado e deve ser sempre supervisionado por um médico.

LUZ AZUL  (EFICAZ NO TRATAMENTO DA ACNE) 

Alcança somente a epiderme, tendo função bactericida, viricida ou fungicida. A luz azul tem grande utilização no tratamento da acne. A P. Acne, como parte de seu processo metabólico, sintetiza porfirinas, que são cromóforos e que têm seu pico de absorção no espectro de luz azul. Como resultado desse processo, ocorre a formação de espécies reativas de oxigênio, levando a inativação da P. Acnes, já que é uma bactéria anaeróbica. Além disso, os radicais livres de oxigênio hidrolisam a água intracelular, levando à formação de íons livres que vão se aderir à parede da membrana citoplasmática. Estes íons reagem com o oxigênio molecular proveniente da corrente sanguínea, produzindo grande quantidade de água e alteração da tensão superficial da pele, resultando em maior hidratação do tecido. Estas espécies reativas de oxigênio também são capazes de destruir ligações químicas bivalentes (absorvedoras de luz), como é o caso da melanina, transformando-as em ligações simples (não absorvedoras de luz) e consequentemente produzindo efeito de clareamento da pele.

LUZ VERDE (CICATRIZAÇÃO) 

A luz verde tem como principais cromóforos a hemoglobina e a melanina, e se mostrou eficaz na estimulação de fibroblastos. Seus principais efeitos são o aumento na proliferação de fibroblastos, estimulando a cicatrização. Também possui efeito anti-inflamatório e leva ao aumento da produção de colágeno.

LUZ ÂMBAR (EFEITO ‘PELE SAUDÁVEL’) 

Promove estimulação da organela ribossômica, otimizando a síntese de colágeno. Ao ser absorvida a luz âmbar, promove uma liberação de íons do receptor enzimático, que aderem à membrana citoplasmática das células, criando um efeito de espessamento não térmico das fibras colágenas, que no envelhecimento estão adensadas. O resultado é um efeito de tensão e preenchimento das linhas de expressão. A reflexão da luz pelos tecidos nessas condições também promove um efeito de pele saudável, melhora textura, eritema e diminuição de poros. A luz âmbar também tem ação drenante e desintoxicante, promovendo melhora da circulação sanguínea e linfática.

LUZ VERMELHA (AÇÃO ANTI-INFLAMATÓRIA) 

Atua na derme como ativadora de fibroblastos e células de reorganização e firmeza da pele, aumentando a deposição de colágeno tipo I. Além de inibir enzimas como colagenase e elastinase, reduzindo suas atividades nas papilas dérmicas.Descreve-se que a ação deste comprimento de onda atua modulando a energia celular, aumentando a produção de ATP (adenosina trifosfato) com consequente aumento na produção de colágeno e elastina. Melhora também a circulação local e o metabolismo, estimula o reparo tecidual (cicatrização) e também tem ação anti-inflamatória.

LUZ INFRA VERMELHA (ANALGESIA)

Age desde a derme profunda até a camada muscular, fazendo ativação dos fibroblastos, degranulação de mastócitos (ação anti-inflamatória) e analgesia temporária. Também possui efeito anti-edematoso e pode ser usado na rede ganglionar para ativar o sistema linfático.

INDICAÇÕES

– Rejuvenescimento
– Linhas de expressão
– Acne
– Tratamento capilar
– Alopécia Areata
– Alopécia Androgenética
– Dermatite Seborreica
– Pós-operatórios
– Pós-lasers ablativos
– Manchas
– Cicatrização de feridas
– Herpes
– Queimaduras
– Onicomicose
– Vitiligo
– Psoríase
– Pós peelings de alta concentração
– Dermatites
– Micose
– Foliculite
– Analgesia
– Rosácea
– Terapia Fotodinâmica

AÇÕES E BENEFÍCIOS

– Rejuvenescimento da pele
– Tratamento da Acne
– Cicatrização
– Alívio de Dores

ASSOCIAÇÕES TERAPÊUTICAS

Peeling mecânico e químico
Radiofrequência
Limpeza de pele
– Cosméticos
Drenagem linfática
– Carboxiterapia (Sycor)
Luz Intensa Pulsada (LIP)
Lasers ablativos
– Ultrassom facial e corporal (Manthus Start)
Microagulhamento
Fatores de Crescimento tópico e injetável

INDICAÇÕES ESTÉTICAS

– Manchas
– Rugas
– Rejuvenescimento
– Sequelas de acne
– Tratamento capilar

INDICAÇÕES MÉDICAS

– Tumores benignos
– Manchas pré-oncológicas
– Ceratose actínica
– Onicomicose
– Vitiligo

CONTRAINDICAÇÕES MÉDICAS

– Hipersensibilidade cutânea
– Epilepsia (modo pulsado)
– Irradiação no globo Ocular (ceratites)
– Lúpus eritematoso
– Eczema fotossensível
– Gestantes

 

VERSATILIDADE

O comprimento de onda azul atua como bactericida, as bactérias causadoras de acne produzem pigmentos fluorescentes chamadas de porfirina e esta luz atua nessa porfirinas causando um stress oxidativo que induz a apoptose das células afetadas. O comprimento de onda vermelho estimula os fibroblastos, aumenta a síntese do colágeno, diminui a ação da enzima colagenase e acelera a degradação dos mastócitos entre outros efeitos secundários. O comprimento de onda infravermelho produz uma analgesia pelo efeito térmico e pelo aumento do metabolismo além de inibição dos nociceptores de dor. Com relação a preparação da pele para o tratamento é necessário apenas a limpeza com clorexidina (com base aquosa) para que facilite a penetração da onda, a pele deverá sempre estar higienizada. A aplicação é indolor, o paciente sente apenas o aquecimento e a claridade (exceto infravermelho), é um procedimento não invasivo e que não danifica as camadas superficiais da pele. Quando utilizado para terapia fotodinâmica, ocorre desconforto de intensidade variável. Podem aparecer, ainda, vermelhidão e inchaço na área tratada.

Hygialux para combate a Acne

Luz azul ou UV para ação bactericida;
Luz verde ou vermelha para ação cicatrizante e anti-inflamatória.
Associações: Peelings químicos e mecânicos, cosméticos adstringentes e secativos, drenagem linfática e limpeza de pele.
Realizar as sessões de 1 a 3 vezes por semana.

Hygialux para Rejuvenescimento / Linhas de expressão

Luz verde ou vermelha para estimular a síntese de colágeno e elastina;
Luz âmbar ou infravermelha para otimizar a síntese de colágeno, melhorar a circulação, metabolismo e oxigenação da pele.
Associações: Radiofrequência, peelings químicos e fisícos, cosméticos, microagulhamento, carboxiterapia, IPL, correntes de fortalecimento muscular.
Realizar as sessões de 1 a 3 vezes por semana.

Hygialux para Manchas

Luz azul pela ação clareadora;
Luz vermelha ou âmbar para melhorar a circulação, metabolismo e oxigenação da pele.
Associações: cosméticos, peelings químicos ou fisícos e IPL.
Realizar as sessões de 1 a 2 vezes por semana.

Hygialux Tratamento capilar (Alopécia)

Luz vermelha e infravermelha para aumento do suprimento sanguíneo e oxigenação do couro cabeludo, parada da progressão da queda e estímulo ao crescimento dos fios.
Associações: Carboxiterapia, intradermoterapia, microagulhamento, fatores de crescimento e cosméticos.
Realizar as sessões de 1 a 2 vezes por semana.

Hygialux no Pós-operatório imediato

Luz azul para efeito bactericida;
Luz verde ou vermelha para efeito cicatrizante e anti-inflamatório;
Luz infravermelha para ação anti-inflamatória, antiedematosa e analgésica.
Realizar as sessões com intervalos de 24 horas.

Hygialux Pós-operatório intermediário

Luz azul para efeito clareador (se houver cicatriz);
Luz verde ou vermelha para ação cicatrizante e anti-inflamatória;
Luz infravermelha para ação antiedematosa, anti-inflamatória e analgésica.
Associações: drenagem linfática e ultrassom (quando pós-operatório).
Realizar as sessões 2 a 3 vezes por semana.

Hygialux Pós-operatório tardio (30 dias em diante)

Luz azul para efeito clareador (se houver cicatriz);
Luz verde, vermelha ou âmbar para estimular a síntese de colágeno.
Associações: Radiofrequência, Manthus, carboxiterapia e cosméticos.
Realizar as sessões de 2 a 3 vezes por semana.

Hygialux Cicatrização de feridas

Luz verde ou vermelha para estimular a proliferação de fibroblastos e a cicatrização.

O número de sessões varia de acordo com a patologia ou o objetivo a ser alcançado. Durante consulta dermatológica é determinado o intervalo e número de aplicações. E os resultados aparecem de forma gradual, ao longo do tratamento. Necessário o uso de óculos especiais para proteção da retina.

 

Como cada comprimento de onda atua no tecido?

O comprimento de onda azul atua como bactericida, as bactérias causadoras de acne produzem pigmentos fluorescentes chamadas de porfirina e esta luz atua nessa porfirinas causando um stress oxidativo que induz a apoptose das células afetadas. O comprimento de onda vermelho estimula os fibroblastos, aumenta a síntese do colágeno, diminui a ação da enzima colagenase e acelera a degradação dos mastócitos entre outros efeitos secundários. O comprimento de onda infravermelho produz uma analgesia pelo efeito térmico e pelo aumento do metabolismo além de inibição dos nociceptores de dor.

Quais são as ações atribuídas ao tratamento com Hygialux

As ações são ativação dos fibroblastos, com produção do colágeno, inibição da colagenase, melhora da defesa do organismo, diminuição do edema, diminuição do tempo de cicatrização, efeito antálgico, melhora da dor com ação miorrelaxante, anti-inflamatória, ação bactericida, fungicida entre inúmeras outras.

Agência Digital em Florianópolis