PEELING (SUPERFICIAL, MÉDIO, PROFUNDO E FENOL)

PEELING VERSATILIDADE

Peeling é um tratamento versátil que pode resolver desde problemas simples, como linhas finas e pele cansada, até sintomas difíceis de tratar, como rugas profundas,marcas de acne, manchas e flacidez. Este coringa é o peeling; palavra que vem do inglês e, em português, significa descascar.

COMO É FEITO

Feito com esfoliações mecânicas ou aplicação de substâncias químicas no rosto, suas diversas variações prometem restaurar a pele da região. Peeling é todo processo em que há a remoção das camadas mais superficiais da pele, seja com o uso de um produto químico, físico ou laser. Ocorre destruição controlada de parte ou de toda epiderme, com ou sem a derme, levando a esfoliação e remoção de lesões superficiais, seguida pela formação de um novo tecido dérmico e epidérmico.

ESTIMULAÇÃO DE COLÁGENO

Com essa remoção, a pele se reestrutura e se renova, além de haver estimulação da produção de colágeno, substância que dá firmeza à pele. Dessa forma, os peelings são indicados para tratamentos de rejuvenescimento, manchas na pele, cicatrizes de acne, flacidez, entre outros problemas de pele. Mas o resultado varia conforme o profundidade do peeling feito. Renovar a pele, melhorar a textura, fechar os poros, tratar hiperpigmentações, melasma, acne, estrias, cicatrizes de acne, envelhecimento, e até campo cancerizável com lesões crônicas causadas pelo sol, todas essas funções podem ser supridas por um peeling.

PEELING, ESCOLHA O ADEQUADO PARA SUA PELE

Hoje em dia, existem inúmeros tipos de peelings – o difícil é escolher qual o mais indicado para a sua pele! O surgimento de várias manchas, espinhas e rugas, com o passar do tempo, pode significar um desconforto para muitas mulheres, e o tratamento pode ser a solução. Existem vários tipos do procedimento que, dependendo dos ácidos e outras substâncias utilizadas, podem ser superficiais, médios ou profundos. Embora sejam mais realizados no rosto, os peelings podem ser feitos em outras regiões do corpo: como, por exemplo, no colo para tratar os sinais de envelhecimento, em áreas com estrias, e até para queratose pilar – lesão bastante comum nos braços e coxas. No entanto, é fundamental avaliar de forma criteriosa a indicação, o tipo mais adequado e a agressividade do procedimento a ser realizado. De acordo com cada necessidade do paciente um tipo diferente de peeling pode ser indicado. Muita atenção também aos profissionais habilitados para fazer esse tipo de procedimento, antes de fazer o procedimento, é fundamental realizar uma avaliação dermatológica para esclarecer a indicação ideal para o seu caso – essa análise ajuda a otimizar os resultados e evita complicações durante e após a técnica. Além disso, este é um tratamento que deve ser executado por um médico dermatologista ou especialista em cirurgia plástica. Pois peelings realizados inadvertidamente podem causar irritações, alergias, manchas, bolhas, feridas, reativações de herpes e até queimaduras, por isso fique atento!

PRINCÍPIO DO PROCEDIMENTO

Como já foi dito, os peelings podem ser superficiais, médios ou profundos. Como a escala sugere, eles agem em diferentes camadas da pele. A diferença é a substância aplicada, quantas camadas serão trabalhadas e a associação que se faz com os ativos. O princípio de todos os peelings é o mesmo: há uma destruição programada de partes da epiderme e/ou derme, seguida da regeneração dos tecidos. Ao ser agredida, a pele busca se defender produzindo colágeno e esse mecanismo trata o sintoma em questão.

PEELING SUPERFICIAL

É um tratamento leve e sua vantagem é a recuperação da pele, que não fica tão vermelha e sofre descamação suave por, no máximo, dois dias. É indicado para peles oleosas, com acne, com manchas claras ou poros dilatados, deixando-as uniformes e luminosas. O tratamento pode ser repetido a cada 20 dias. Outro bom exemplo de peeling superficial é o físico, de cristal e diamante, aplicado com as mãos de feito com microcristais de hidróxido de alumínio e diamante uma ponteira diamantada que, respectivamente, lixa a pele e esfolia. O procedimento compreende o uso de ácidos, como por exemplo, ácido hialurônico, ácido glicólico de baixa concentração, compostos com tricloroacéticos, retinaldeídos, salicílicos; e também uso aparelhos, como o ultrassom estético, jatos de cloridróxido de alumínio, ponteiras especiais com propriedades esfoliativas suaves ou de controle de potência e profundidade e outros.

INDICAÇÕES

O peeling supercial é especialmente recomendado para homens e mulheres que desejam ficar livres, por exemplo, das manchas ocasionadas pela acne após espinhas serem espremidas ou ainda das manchas ocasionadas pela pigmentação escura após a reação da pele por conta dos métodos depilatórios agressivos. Para isso, um especialista utiliza ácido específico para o seu caso. São os mesmos ácidos que você adquire em porcentagens menores do que 2% nas farmácias, mas em concentrações bem maiores que garantem a solução dos seus problemas. Por causa da alta concentração, prejudicial à saúde, estes ácidos só podem ser adquiridos e aplicados por dermatologistas. O objetivo desse peeling superficial é retirar a camada mais superficial da pele com discreta ou nenhuma descamação visível, atuando apenas na camada córnea e estimulando apenas a formação do colágeno na pele. Dessa forma, ele vai melhorar o aspecto, turgor e hidratação da pele, clarear levemente o tom da pele, com a frequência e indicação corretas, pode auxiliar na melhora das rugas muito superficiais, secar espinhas, acelerar a resposta da pele ao tratamento com os cremes, melhorar as manchas mais rápido, etc.

PEELING MÉDIO

O Peeling Médio é um tipo de peeling químico, considerado um pouco mais agressivo do que o superficial, pois atinge as camadas mais profundas da pele. Normalmente, são utilizadas substâncias como o TCA (Ácido Tricoloro Acético), ácido pirúvico e o ácido salicílico.

OBJETIVO

O objetivo deste peeling é destruir e esfoliar a epiderme quase que totalmente, além da camada chamada córnea, e tem como indicação a atenuação das rugas finas e médias e alguns tipos de manchas da pele mais superficiais e tem a capacidade de renovar a camada externa da pele, estimulando também a formação do colágeno. É um tratamento indicado para peles com manchas epidérmicas de diversos tipos e rugas finas. As substâncias utilizadas para o procedimento de peeling médio geram uma descamação mais intensa da pele, que pode durar de 7 a 14 dias. De acordo com a tolerância à dor de cada paciente é possível que ocorra a aplicação de anestesia, pois durante o procedimento é normal que os pacientes sintam um pouco de desconforto e ardência. O peeling médio possui uma penetração maior, o que aumenta também o incômodo após o procedimento ser realizado. Outra diferença é que enquanto o peeling superficial faz você voltar imediatamente para as suas atividades normais, o peeling médio é mais dolorido e ocasiona cicatrização ao invés de descamação.

COMO É FEITO

A aplicação da substância irá provocar uma descamação da pele, fazendo com que ela fique avermelhada durante alguns dias. Crostas escurecidas e finas serão formadas na pele, que irão se desprender cerca de uma semana depois da realização do procedimento. Na maioria dos casos, a pele cicatriza após 4 dias. Após realizar o procedimento o ideal é que o paciente fique em casa até que ocorra a descamação total da pele. Por causa disso, deve-se aplicar protetor solar dentro e fora de casa a cada três horas. Ocorre que o sol pode imanar a região tratada e fazer o efeito do ácido escurecer ao invés de clarear a pele. Após o tratamento, a pele adquire uma casca marrom, sendo obrigatório não forçá-las com as próprias mãos. Durante a descamação ele não deve se expor ao sol, devendo esperar de 7 a 14 dias para o retorno à vida normal. O desconforto provocado pelo peeling médio é maior que o superficial, porém ele proporciona resultados mais eficientes, clareando manchas e alterações da camada superficial da pele, rugas finas, cicatrizes de acne, melhoria na textura da pele e fechamento dos poros. O peeling médio pode ser realizado no rosto, mãos e braços. É comum que seja necessário mais de uma sessão do peeling para que os resultados desejados sejam alcançados, essa quantidade deverá ser definida pelo médico. Tenta-se com esta técnica em teoria um rejuvenescimento de um a cinco anos da pele, mas o resultado vai depender do preparo prévio da pele e da indicação. Os resultados dependem muito da técnica escolhida.

PEELING PROFUNDO

Também são utilizados ácidos ou aparelhos para esse procedimento, um dos recursos mais famosos é o peeling de fenol. Ele é muito complexo na preparação da pele pré-procedimento e o próprio procedimento que requer muitas vezes sedação, já que é feita uma ferida até uma parte da derme. Há um risco muito maior de infecção, complicações e dependendo da técnica, até mesmo a retirada do curativo exige alta experiência.

REJUVENESCIMENTO DE 5 A 15 ANOS

Calcula-se com este método, dependendo do preparo prévio da pele, um rejuvenescimento de cinco a 15 anos. Precisam de 15 a 20 dias para cicatrizar. Em compensação, o estímulo de colágeno é enorme, o que favorece ainda mais rejuvenescimento. É indicado para quem deseja tratar rugas profundas, cicatrizes de acne, manchas resistentes e flacidez média.

ALTA CONCENTRAÇÃO DE ATIVOS

No peeling profundo, as concentrações dos ativos são mais altas. Potentes na produção de colágeno, esses ativos favorecem o rejuvenescimento do rosto, combatendo as rugas e atenuando manchas, além de suavizar as cicatrizes de acne mais profundas. Após o tratamento, a pele fica vermelha, formam-se cascas e crostas que vão cair em até 15 dias, mas a vermelhidão pode chegar a até 30. Quanto ao sol, fica proibido se expor por pelo menos dois meses, além de além de ser obrigatório o uso de protetor solar com FPS alto durante esse período. Pela intensidade de seu efeito, esse peeling requer um intervalo de, no mínimo, seis a oito meses.

INDICAÇÕES PEELING PROFUNDO

O peeling profundo é especialmente recomendado para homens e mulheres que desejam livrar-se, por exemplo, de cicatrizes, queimaduras, manchas irreversíveis, rugas profundas, excesso de pele em uma determinada região e acidez profunda. Enquanto os outros peelings apresentam entre 2%, 10% e 40% de algum tipo de ácido, a solução do peeling profundo chega a 70%, motivo pelo qual a sua comercialização para os consumidores é proibida, devendo apenas ser manuseado por dermatologistas, além de serem indicados para o inverno, pois se o paciente não aplicar corretamente o protetor solar na região tratada, o ácido pode escurecer drasticamente a pele.

PEELING DE FENOL

O peeling, procedimento realizado desde a antiguidade pelos egípcios e descrito pela primeira vez na Medicina em 1932, consiste na aplicação de substâncias químicas na pele com objetivo de promover remoção seletiva seguida de recuperação e renovação programada de células, como já explicamos. Quando utiliza, fenol, entretanto recebe o nome de peeling de fenol. O peeling de fenol é considerado médio/profundo, dependendo da forma de aplicação, visto que formas mais invasivas podem atingir até a camada mais profunda da pele.

BENEFÍCIOS DO PEELING DE FENOL

Melhora a qualidade da pele, suaviza até linhas de expressão mais marcadas, elimina manchas e combate fortemente o melasma além de não ser invasivo. Parece mágica, mas é só peeling de fenol. Apesar de não ser novo no mercado, o procedimento ganhou fama há pouco tempo, quando caiu na graça dos famosos que decidiram apostar nele para rejuvenescer sem precisar de uma recuperação longa ou muito restritiva, quando comparamos com procedimentos cirúrgicos, por exemplo. Recentemente, o peeling de fenol voltou à mídia como promessa de substituir plásticas e isso realmente é possível. Até em baixas concentrações, a substância consegue dar um resultado que impressiona e, na web, o que não falta são depoimentos positivos acerca do procedimento, que em alguns casos tem que ser feito até em centro cirúrgico com avaliação cardiológica.

INDICAÇÕES PEELING DE FENOL

Este tratamento estético que é feito com a aplicação de um tipo de ácido específico sobre a pele, para retirar as camadas danificadas e promover o crescimento de uma camada lisa, sendo recomendado para casos de pele gravemente danificada pelo sol, rugas mais profundas, cicatrizes, manchas, ou crescimentos pré cancerosos. Por terem resultados dramáticos, apenas um tratamento é necessário, sendo que os resultados duram anos. Em comparação com outros peelings químicos, o peeling de fenol é mais profundo e agressivo, em que são removidas as camadas de pele da epiderme e de porções da camada média e inferior da derme. A diferença do peeling de fenol para os mais tradicionais é basicamente a intensidade do ativo. Além disso, por ser um peeling mais profundo, não é indicado fazer num curto espaço de tempo. Uma sessão costuma ser o bastante, diferente de outros peelings mais superficiais, como os que são à base de jessner, ou ácido retinóico – outros ativos usados nesse tipo de procedimento.

PELE DE RECÉM NASCIDO

O fato é que o fenol, que é o segredo do peeling mais profundo, age intensamente na pele e é justamente por isso que o resultado é uma pele que pode ser comparada à de um recém-nascido. A substância consegue ainda ser duradoura – média de 5 anos quando feita em alta concentração – e é mais indicada para pacientes de peles claras e com muitas rugas ou manchas. O médico usa um aplicador com ponta de algodão para aplicar o fenol na pele, que vai começar a ficar branca ou cinza. Para limitar a exposição ao fenol, o profissional pode ainda fazer a aplicação do fenol em intervalos de cerca de 15 minutos, sendo que, um procedimento facial completo pode demorar cerca de 90 minutos. O paciente é sedado por conta do nível de dor do procedimento. É um peeling diferenciado, que precisa de cuidados. Como é um procedimento muito invasivo, antes de se optar pelo peeling de fenol, deve-se informar o médico sobre condições de coração, rim ou fígado, ou quaisquer procedimentos cosméticos que se tenham usado no passado, fazer uma preparação prévia.

NECESSÁRIA PREPARAÇÃO PRÉVIA PARA O PROCEDIMENTO

– Tomar antivirais antes e depois do procedimento, caso se tenha um histórico de infecções de herpes na boca, de forma a prevenir uma infecção viral;
– Usar um agente de branqueamento, como a hidroquinona e um creme retinóide como a tretinoina, antes ou após o procedimento para evitar o escurecimento da pele;
– Evitar a exposição ao sol desprotegida, usando protetor solar pelo menos quatro semanas antes do peeling, para ajudar a prevenir a pigmentação irregular em áreas tratadas;
– Evitar certos tratamentos cosméticos e certos tipos de depilação;
– Evitar o branqueamento, massagens ou esfregaço facial na semana anterior.
– Caso se esteja a tomar algum medicamento, ou se tenha tomado algum medicamento recentemente, principalmente aqueles que tornam a pele mais sensível ao sol, deve-se também informar o médico.

RESULTADOS

Depois do peeling com fenol, pode-se verificar uma grande melhora na aparência das áreas tratadas, revelando uma nova camada de pele lisa, proporcionando um rejuvenescimento dramático. Após a cicatrização estar completa, a pele fica mais clara e luminosa, mais elástica e a aparência de rugas profundas e descoloração severa é significativamente reduzida. Seus resultados, são bastante expressivos – capaz de rejuvenescer a aparência em até 20 anos, segundo especialistas. O processo de peeling profundo envolve troca de várias camadas da pele e estímulo dérmico do colágeno. Algumas pesquisas recentes passaram a indicar que a tendência era aplicar o fenol em baixas concentrações, que ainda assim conseguem atingir até porções da derme – camada mais profunda da pele: é como se ele fosse diluído. Utiliza-se dessa forma para melhorar todo o aspecto da pele, em volta da boca, nas pálpebras e muitas vezes, uma sessão de fracionado seguido do fenol tem potencializado o efeito dos dois tratamentos, promovendo um resultado ainda mais eficaz. Quando associado com outras terapias, o peeling de fenol pode trazer mais resultados positivos. Muitos pacientes optam por fazer preenchimento logo após o procedimento. Dessa forma, a pessoa consegue um resultado de rejuvenescimento muito bom, porque vai tratar a pele como um todo, desde a renovação até a volumização. Embora os resultados possam durar décadas, fazendo a pessoa parecer mais jovem, podem não ser permanentes. À medida que se envelhece, vão continuar a formar-se rugas. Os novos danos causados ​​pelo sol também podem reverter seus resultados e causar alterações na cor da pele. A combinação de peelings e lasers, no mesmo procedimento, é tiro e queda! Pode-se usar o laser para rugas profundas e flacidez, e o peeling em regiões menos marcadas, como linhas finas e manchas. A associação é eficaz, com uma cicatrização fácil e rápida.

Agência Digital em Florianópolis