RESUFARCING

TRATAMENTO À BASE DE LASER

Este é um tratamento com laser que remove a parte superficial da pele, fazendo com que outra, mais nova e sem marcas surja no lugar. O Resurfacing promove estímulo de colágeno na derme, melhorando rugas e cicatrizes, alem de clarear e muitas vezes eliminar manchas acastanhadas. Existem diversos tipos de resurfacing: via métodos químicos (como o peeling de fenol) ou físicos (como a dermoabrasão feita através de lixas). Esses procedimentos são eficazes, sim, mas muito agressivos, dessa forma o tempo de recuperação é maior. A boa notícia é que o resurfacing à base de laser ou CO2 é muito melhor.

ALTERNATIVA PARA TRATAMENTO DA PELE

Usar protetor solar, cuidar da alimentação e aplicar cremes anti-idade são formas de prevenir o envelhecimento da pele. Porém, quando os sinais do tempo aparecem, o Resurfacing a laser é uma das alternativas mais procuradas para combatê-los. Esse tratamento estético moderno e eficaz promove o rejuvenescimento facial, suavizando rugas, cicatrizes e manchas. Dessa forma, ele contribui para restaurar a autoestima do paciente que se sente incomodado com sua aparência. O Resurfacing consiste na destruição controlada das camadas superficiais da pele do rosto, permitindo poupar a parte mais profunda dos folículos pilosos, onde se encontram células que regeneram as camadas superficiais da pele. Este método de rejuvenescimento destina-se, sobretudo, a pessoas com acne já curado medicamente mas com cicatrizes persistentes. Também é recomendado para a pessoas com a pele envelhecida (sobretudo por causa da exposição solar) e para indivíduos que têm manchas pigmentadas extensas da face (melasma).

QUAIS AS INDICAÇÕES?

Esta técnica pode ser útil na melhoria de cicatrizes, rugas, manchas, e lesões superficiais da pele (queratoses actínicas e lêntigos, por exemplo). A grande vantagem do laser é o fato de ele possuir grande afinidade com a água presente na pele, causando rápido aumento de temperatura e destruição do tecido. Como provoca maior grau de lesão tecidual, ele tem melhor resultado para rugas mais profundas e evidentes, já que penetra até a segunda camada da pele. Esse laser também estimula a remodelação do colágeno e contração da pele, o que provoca uma diminuição da flacidez.

OUTRAS FUNÇÕES

Além do tratamento às linhas finas da face, principalmente as localizadas ao redor da boca, dos olhos, das maçãs da face e da testa, o Resurfacing de laser também trata a flacidez das pálpebras e do contorno facial. O bônus desse tratamento é o fato de eliminar manchas faciais e cicatrizes, inclusive as causadas pela acne.

O QUE É O RESURFACING A LASER?

Nesse tratamento estético, é utilizado um feixe de laser para remover a epiderme, a camada externa da pele. Além disso, a camada subjacente — a derme — é aquecida, o que estimula o crescimento de novas fibras de colágeno. A nova pele que se forma algumas semanas após o procedimento é mais firme e lisa. Há 2 tipos de laser que podem ser empregados no Resurfacing: CO2 e Erbium. A energia de ambos os lasers é absorvida pela água presente nos tecidos cutâneos, porém com intensidades diferentes. Isso faz com que cada um deles tenha características distintas.

LASER DE CO2

O laser de CO2 é menos absorvido pela água, tornando o seu poder de penetração maior e provocando um aquecimento mais intenso da derme. Ele é, portanto, mais potente. Porém, sua ação estimula a formação de pigmento, o que pode causar manchas.

LASER ERBIUM

Já o laser de Erbium, com sua maior absorção pela água, atua mais na superfície da pele. Com isso, o efeito térmico (aquecimento) é menor e há menos estímulo para produção de colágeno. Esse laser é capaz de eliminar pigmentos sem estimular uma nova pigmentação.

PARA QUEM O PROCEDIMENTO É INDICADO?

O Resurfacing a laser é uma técnica capaz de corrigir pequenas imperfeições na pele. Assim, ele é indicado para pessoas que se sentem insatisfeitas com as seguintes condições:

 – linhas finas e rugas em torno do olhos, da boca ou na testa;
– cicatrizes de acne;
– danos causados pela exposição ao sol;
– verrugas;
– marcas de nascença;
– pele amarelada ou acinzentada;
– insatisfação com os resultados de um lifting facial anterior.
O procedimento é considerado minimamente invasivo. Isso não quer dizer, no entanto, que ele é indicado para todos. Aqueles que possuem acne ativa, rugas profundas ou excesso de pele e flacidez não alcançarão resultados tão marcantes com essa técnica. Quem tem a pele muito escura apresenta maior risco de desenvolver hiperpigmentação e ficar com manchas. Portanto, essa não é uma boa opção para quem tem a pele negra ou bronzeada.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DA TÉCNICA?

O objetivo do Resurfacing a laser é promover o rejuvenescimento da pele. Dependendo do tipo de laser utilizado, CO2 ou Erbium, os benefícios são distintos. Conheça, primeiramente, os efeitos esperados do laser de CO2:

 – suavização de rugas finas e moderadas;
– tratamento de pequenos vasos vermelhos superficiais (telangiectasia);
– encolhimento das pálpebras inferiores;
– atenuação de sequelas de acne.

Agora, veja o que é possível alcançar com o laser de Erbium:

 – despigmentação de manchas (melasmas, manchas senis, olheiras);
– suavização de rugas finas;
– tratamento de verrugas e outras lesões superficiais;
– correção de alterações na pigmentação;
– amenização de cicatrizes.

Em muitos casos, os resultados desejados só são alcançados após algumas sessões do tratamento.

COMO É FEITO O RESURFACING A LASER?

O procedimento pode ser doloroso. Para aliviar o incômodo, o médico utiliza anestésicos locais. Além disso, podem ser usados sedativos para ajudar no relaxamento do paciente. Antes da aplicação do laser, a pele é cuidadosamente limpa e o paciente recebe uma proteção para os olhos. Para remoção e aquecimento do tecido, são feitas algumas passadas do laser sobre a pele. A quantidade de passadas é determinada pelo tipo de laser utilizado e pelo efeito pretendido. Ao mesmo tempo em que remove as camadas da pele, o laser sela os vasos sanguíneos. Com isso, há menos sangramentos e lesões. Por consequência, a recuperação é mais rápida e com menos desconforto. O procedimento pode ser realizado no consultório médico ou ambulatório. Em geral, ele é feito em menos de 1 hora e o paciente é liberado para retornar para casa no mesmo dia

O QUE ACONTECE APÓS PROCEDIMENTO?

Cada pele reage de uma maneira ao tratamento, mas o mais comum é que o paciente perceba uma sensação de queimadura leve. Conforme a cicatrização avança, a coceira se torna mais acentuada. As regiões tratadas podem ficar inchadas, vermelhas e apresentar bolhas preenchidas por fluidos. Após alguns dias, aparecem crostas que, após secarem, se desprendem da pele. Entre 2 e 3 semanas após o procedimento, surge uma pele nova, mas ainda rosada e mais sensível. O processo de recuperação pode levar até 2 meses, dependendo do tipo de laser utilizado.

QUAIS SÃO OS RISCOS E COMO EVITÁ-LOS?

As complicações mais comuns do Resurfacing a laser são a infecção e a hiperpigmentação das regiões tratadas. Porém, esses riscos são minimizados quando o procedimento é realizado por profissionais que são referências no mercado, sejam eles médicos dermatologistas ou cirurgiões plásticos.

Além disso, é importante seguir algumas recomendações após o tratamento com laser:

 – evitar a exposição ao sol;
– não coçar ou retirar as “casquinhas” da região tratada;
– aplicar somente produtos autorizados pelo médico;
– dormir com a cabeça elevada;
– fazer compressas frias, de acordo com indicação médica;
– interromper o fumo.

PÓS-PROCEDIMENTO

Sua pele fica coberta por uma crosta mais seca e com um pouco de secreção, por conta do líquido da pele que está saindo e dando lugar à nova pele. São necessários de 15 a 20 dias para que essa crosta dê lugar a uma pele lisa, mas ainda assim rosada (ou avermelhada, depende do tom de cada um). Pode-se levar até dois meses para que a pele volte ao normal – e aí vem a parte boa: voltar ao normal quer dizer sem rugas e manchas. No caso do laser fracionado, a pele não foi afetada ajuda na cicatrização do tecido atingido pelo laser. As pequenas partes de pele intacta permitem a reestruturação da epiderme (camada superficial da pele) de uma forma mais rápida e possibilita ao paciente um retorno às suas atividades normais num tempo mais curto.

CUIDADOS PÓS-PROCEDIMENTO

Como esse procedimento deixa a pele sensibilizada, atenção ao sol. Evite se expor demais e use sempre o filtro solar recomendado pelo seu dermatologista. Dependendo do seu caso, é melhor evitar fazer o procedimento no verão. Converse com seu médico antes de fazer o tratamento. Para ajudar na cicatrização, seu dermatologista pode lhe receitar, além do protetor, vitamina C, tretinoína e/ou acido glicólico. È essencial seguir todas as recomendações. Fazer esse procedimento no período de férias pode ser uma boa, já que nos primeiros dias a pele fica bem sensível e exige muitos cuidados. Pronto! Agora você já conhece as principais informações sobre o Resurfacing a laser, um dos procedimentos mais modernos para o rejuvenescimento facial. Não se esqueça de que os melhores resultados são alcançados quando o tratamento é feito por um profissional experiente e qualificado.

Agência Digital em Florianópolis